Ao todo, seis jogadores retornam ao Alvinegro: três em fim de contrato serão dispensados; um, reemprestado, e só um, aproveitado. Apenas Gorne tem futuro indefinido: veja como fica caso a caso

O Botafogo ainda busca seus primeiros reforços para 2018, mas neste meio tempo já vai montando a barca que deixará General Severiano. E a maioria dos emprestados que retorna ao clube neste fim de ano encabeça a lista. Nomes conhecidos da torcida alvinegra, como as antigas joias Gegê e Andreazzi. Por enquanto, só um dos que estão voltando será aproveitado: Yuri. Outro, mesmo após boa temporada, será reemprestado, e um tem a situação indefinida. Veja caso a caso:


YURI

Yuri fez 13 jogos pelo Santa Cruz na Sèrie B (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

É o único com quem Jair Ventura conta até o momento para a pré-temporada. O meia, que começou como lateral-esquerdo na base, será testado na ala, que perdeu Victor Luis e também pode ficar sem Gilson, na mira de Fluminense e Chapecoense. Nesta posição que ele foi aproveitado no Santa Cruz, onde disputou 13 jogos como titular na Série B. Antes, passou pelo Criciúma sem entrar em campo e ano passado pelo Gonçalense, onde se destacou como meia. Ele tem contrato com o Botafogo até 2019.

GEGÊ

Gegê se destacou no ABC no estadual, mas não manteve o rendimento (Foto: Diego Simonetti/Blog do Major)

Promessa das categorias de base do Alvinegro, o meia sempre jogou no clube e foi emprestado esse ano para o ABC. Teve um primeiro semestre quase perfeito: foi campeão, vice-artilheiro com oito gols e eleito craque do Campeonato Potiguar. Mas na Série B nacional caiu de rendimento junto com todo o time, que trerminou rebaixado e na lanterna. Participou de 28 jogos da campanha, sendo 22 como titular, e marcou mais dois gols. Está com 23 anos e não terá o contrato que termina agora em dezembro renovado.

ANDREAZZI

Andreazzi passou pela Cabofriense e agora está em Portugal (Foto: Andreia Maciel / Cabofriense)

Apontado como joia, o volante de 23 anos foi contratado do Santo André ainda para a base do Botafogo e assinou contrato por três anos. Mas nunca se firmou no profissional. Sem jogar desde 2015, foi emprestado em 2016 a Cabofriense, onde se lesionou e sequer entrou em campo, e nesta temporada negociou com o Tupi-MG, mas sem sucesso. Encostado, acabou cedido neste fim de ano ao Gil Vicente, da Segunda Divisão portuguesa, onde tem apenas treinado e deve assinar contrato após o seu vínculo com o Alvinegro terminar em dezembro.

JEAN

Jean foi campeão da Copa Rio pelo Boavista (Foto: Divulgação)

O lateral-esquerdo é mais um que será dispensado pela diretoria alvinegra, mesmo com a carência para a posição no elenco atual. Destacou-se na base por ser ofensivo e ótimo cobrador de faltas, mas também nunca se firmou no profissional. Esse ano, passou pelo Oeste na Série A2 do Paulista e Boavista na Série D do Brasileiro e Copa Rio, onde foi campeão. Mas perdeu espaço com a chegada do experiente Júlio César, ex-Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco. Seu contrato no Botafogo termina agora em dezembro e, aos 23 anos, ficará livre no mercado.

ANDRÉ LUIS

André Luis foi contratado pelo Figueirense após destaque (Foto: Luiz Henrique/Figueirense FC)

De todos, foi quem melhor aproveitou. O atacante de 23 anos passou por três clubes em 2017: salvou o Rio Verde do rebaixamento no Campeonato Goiano com cinco gols em oito jogos; no Ypiranga-RS, foi vice-artilheiro da Série C nacional com oito gols; e no Figueirense, chegou na reta final da temporada, marcou mais duas vezes em seis partidas e roubou a posição do Henan, que era titular e artilheiro do time. Porém, não foi suficiente para convencer Jair Ventura, e o Alvinegro Catarinense tentará um novo empréstimo. Ele tem contrato até 2019.


GORNE

Gorne foi um dos destaques do North Carolina na NALS (Foto: Divulgação / North Carolina)

Outro considerado como joia na base do Botafogo, onde fez 31 gols no ano passado e foi campeão brasileiro sub-20, o centroavante foi emprestado ao North Carolina, da NALS (North American League Soccer), segunda maior liga dos Estados Unidos. Lá, disputou 13 jogos, marcou seis gols e deu duas assistências. Com contrato até 2019 no Alvinegro, o jovem de 21 anos retorna um pouco mais experiente, mas ainda vai precisar convencer Jair Ventura. Ele ainda está sob avaliação para saber se será aproveitado ou reemprestado.

 

OUTRAS DESPEDIDAS

Outros nomes que estavam emprestados e rescindiram contarto ao longo da temporada foram: os meias Octávio e Marquinho, e o lateral-direito Diego. O atacante Pachu voltou do Santa Cruz para disputar o Campeonato Brasileiro Sub-23 e deve integrar o profissional na pré-temporada. Já Dierson, que disputou o Carioca pelo Macaé e estava encostado no Grupo 2, será dispensado ao fim do contrato agora em dezembro.

Guilherme, Roger e Renan Fonseca: ex-alvinegros em pelada beneficente (Foto: Reprodução)

A barca alvinegra ainda tem Renan Fonseca e Jonas, que não terão seus contratos renovados, além de Victor Luis e Guilherme, que retornam de empréstimo a Palmeiras e Grêmio, respectivamente. Dudu Cearense, Airton, Emerson Silva, Gilson, Luis Ricardo e Saulo são os outros jogadores do elenco que ficam sem contrato e ainda não definiram o futuro junto com a diretoria. Roger já acertou com o Internacional.

Fonte: GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Anúncios

Atacante do Coritiba fica sem contrato e volta a ser alvo do Alvinegro, que busca concorrente para disputar posição com Pimpão. Clube desiste de André Luis e faz nova oferta para Bergson

O Botafogo tem pressa para buscar novos atacantes no mercado, e a bola da vez é Rildo. O jogador de 28 anos está em fim de contrato com o Coritiba e ficará livre no mercado no fim do mês. A diretoria já entrou em contato com o empresário José Luiz Galante, apresentou uma proposta e espera resposta. Vasco e Bahia seriam outros dois clubes interessados.

Após passagem apagada pelo Corinthians, Rildo reencontrou o seu futebol no Coxa, onde espantou a sina de lesões e disputou 39 partidas, sendo 37 como titular e marcando seis gols (veja todos no vídeo abaixo). Além disso, atacante também sofreu quatro pênaltis no Campeonato Brasileiro, dois deles no empate por 2 a 2 com o Botafogo no Nilton Santos, no primeiro turno.

Veja os gols de Rildon pelo Coritiba

Com o rebaixamento do Coritiba para a Segunda Divisão, Rildo dificilmente ficará no Coxa, que tem seus processos de renovações travados pelas eleições presidenciais do próximo sábado. Ele acumula passagens por oito clubes no Brasil e desde 2012 vem jogando a Série A: passou por São Bernardo, Fernandópolis, Ferroviária, Vitória, Santos, Ponte Preta, Corinthians e Coritiba.

Sai André Luis, volta Bergson

Da mesma posição de Rildo, André Luis saiu dos planos do Botafogo. A joia de 20 anos do Santa Cruz, que se salvou na campanha que culminou no rebaixamento do Tricolor para a Série C do Brasileiro, chegou a abrir conversas com a diretoria, mas o Alvinegro precisaria investir financeiramente para comprar parte de seus direitos econômicos, por ainda ter contrato. Sem a vaga na Libertadores e com menor margem para investimento, a negociação foi encerrada.

André Luís saiu dos planos do Botafogo para 2018 (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Bergson, por sua vez, voltou forte à pauta, principalmente após a desistência por Rafael Moura, que pediu alto demais para chegar a General Severiano em 2018. Destaque do Paysandu e artilheiro da Série B com 16 gols, o centroavante de 26 anos está sem contrato desde a última sexta-feira. Sua primeira pedida, acima de R$ 100 mil por mês, assustou, mas o Alvinegro enviou uma contraproposta. Goiás e Vasco também procuraram os representantes do jogador.

Fonte: GE/Por Felippe Costa e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Centroavante e meia tem tudo para ficarem um ano no Atlético-GO, enquanto o atual terceiro goleiro deve passar o primeiro trimestre no São Caetano, para o Paulistão

Vinícius Tanque renovou recentemente até 2020 com o clube de General Severiano (Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Enquanto tenta se reforçar para o ano que vem, o Botafogo vai diminuindo o elenco por meio de empréstimos. Os primeiros a deixar o clube devem ser o meia Fernandes e o centroavante Vinícius Tanque. O empréstimo da dupla está encaminhado para o Atlético-GO. Pelo acordo, eles ficam até o fim de 2018, no qual o Dragão vai disputar a Série B.

A equipe goiana deve arcar com a totalidade dos vencimentos do centroavante, que marcou três gols em 17 jogos nesta temporada, quando foi reserva de Roger e Brenner. O caso dele está mais avançado que o de Fernandes, que ainda precisa renovar o contrato – o atual vai até o fim do ano que vem – com o Glorioso antes de mudar de ares.

Quem também vai se transferir por empréstimo é Helton Leite. Atual terceiro goleiro, ele deverá ter como destino o São Caetano para a disputa do Campeonato Paulista. Caso avance na Copa do Brasil, o Azulão poderá contar com ele por mais tempo. Os salários deverão ser divididos meio a meio.

REVELAÇÕES SURGINDO


​Os dois jogadores que devem ter como destino o Atlético-GO são oriundos das categorias de base do Botafogo. Base que também promove atletas para 2018. Quatro jogadores estão estourando o limite do time de juniores, já vinham treinando com o time principal há duas semanas, e deverão participar da próxima pré-temporada: Kanu, Helerson, Victor Lindenberg e Lucas Campos.

Os dois primeiros são zagueiros, o terceiro é lateral-esquerdo – pode ser emprestado para ganhar ritmo – e o quarto é meia-atacante. Além deles, o atacante Ezequiel também se juntou aos profissionais e se destacou com um gol contra o Cruzeiro, na última rodada do Campeonato Brasileiro.

Quem também deve ser utilizado é Yuri. O lateral-esquerdo/meia esteve emprestado ao Santa Cruz durante a Série B do Campeonato Brasileiro, e foi titular em Recife (PE). Xodó da torcida, Renan Gorne teve boa passagem pelo North Carolina (EUA) e a situação do centroavante está sendo analisada.

Fonte: Lancenet/Felippe Rocha e Rafael Bortoloti /Rio de Janeiro (RJ)


Alvinegro começa campeonato em alta, faz jogos marcantes, mas perde essência e sofre queda brusca de rendimento que o tira da Libertadores 2018. Destaques individuais salvam campanha

O Botafogo que tomou o gostinho da Libertadores em 2017 agora vai ter que aprender a caminhar sem ela. A campanha no Campeonato Brasileiro degringolou no fim, e a classificação para a Libertadores que parecia assegurada escapou por entre os dedos.

Não só pela perda da vaga, mas o desempenho alvinegro de modo geral na Série A desse ano ficou muito abaixo de 2016: 53 pontos contra 59. E também do que foi projetado com a espinha dorsal do time mantida e o elenco reforçado por nomes de peso. A equipe chegou a ter a melhor campanha do returno, mas terminou com a melancólica 10ª posição.

Mas não só de decepções foi o Brasileirão alvinegro. Confira um resumo da participação dos comandados de Jair Ventura:

Jogo chave: Botafogo 1 x 2 Atlético-GO

Melhores momentos: Botafogo 1 x 2 Atlético-GO pela 35ª rodada do Brasileiro 2017

O Alvinegro vinha de derrota em casa, mas tinha uma nova oportunidade de se redimir com sua torcida. E que chance: enfrentar o lanterna e na época já praticamente rebaixado Atlético-GO dentro do Nilton Santos. Mas o time perdeu.

A derrota por 2 a 1 gerou uma crise que acompanhou o time até a última rodada, em clima de protestos da torcida e com direito à invasão em treino. Semanas depois, o pesadelo virou realidade com a perda da vaga na Libertadores que estava na mão.


Melhor jogo: Botafogo 3 x 1 Vasco

Melhores momentos de Botafogo 3 x 1 Vasco pela 9ª rodada do Brasileirão 2017

O Botafogo encantou no primeiro semestre, e é dos seis primeiros meses que apresentou também sua melhor exibição na Série A: contra um Vasco completo com Nenê e Luis Fabiano, a equipe fez 3 a 1 no Nilton Santos, fora o baile.

O artilheiro Roger marcou dois, Victor Luis fez um golaço de falta, e o Alvinegro abriu 3 a 0. Sofreu o único gol nos minutos finais, em um lance polêmico de Rabello com Luis Fabiano. Exibição de gala, com um detalhe: Montillo e Camilo, principais nomes do time, estavam no banco.


Pior jogo: Botafogo 0 x 1 Atlético-PR

Melhores momentos: Botafogo 0 x 1 Atlético-PR pela 34ª rodada do Brasileirão 2017

O Alvinegro vinha de vitória sobre o Sport fora e tinha dois jogos seguidos em casa para embalar rumo à Libertadores. Mas logo no primeiro tropeçou, e feio. Derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR em um jogo onde tudo deu errado.

Debaixo de chuva, o time esfriou junto com o tempo e não conseguiu criar praticamente nada. Foram só duas chances de gol, com Pimpão e Guilherme. E até Gatito, antes herói, falhou, traído pela bola molhada e tomando um raro frango.


Quem decepcionou: Leo Valencia

Leo Valencia ainda tenta se firmar no time de Jair (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)

Não faltaram candidatos ao posto de maior decepção do Botafogo no Brasileiro. Montillo chegou como grande contratação, mas pouco jogou e pediu a rescisão após sequência de lesões. Camilo, maestro do time na arrancada de 2016, despencou de rendimento e foi até barrado antes de ser trocado por Brenner com o Internacional.

Mas talvez a maior decepção tenha sido Leo Valencia. Não que o chileno venha jogando menos que Montillo ou Camilo fizeram ao longo do campeonato, só que o retorno dado ainda foi pouco diante da expectativa criada. Em 13 jogos, o meia teve duas assistências e nenhum gol. Porém, mostrou ter potencial para evoluir em 2018.

Melhor jogador: Gatito Fernández

Gatito Fernández pegou oito pênaltis no ano, quatro no Brasileiro (Foto: André Durão)

Eleito pela torcida como o “craque da galera” do Botafogo, Gatito Fernández teve uma temporada espetacular em 2017. No Brasileiro, manteve as ótimas atuações da Copa do Brasil e principalmente da Libertadores. Defendeu quatro pênaltis e fechou o gol em partidas como por exemplo o empate por 1 a 1 com o Avaí e na vitória por 1 a 0 sobre o Bahia.

Seu desempenho o fez até mesmo barrar o ídolo Jefferson, que voltou depois de grave lesão, e despertou o interesse do Napoli, da Itália. Na reta final do campeonato, caiu de produção junto com o time, tomou um frango na derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR, mas ainda assim foi o melhor jogador alvinegro do Brasileiro.


A revelação: Igor Rabello

Igor Rabello formou uma das melhores zagas com Carli (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

O zagueiro voltou após ser emprestado ao Náutico com a promessa de que teria oportunidades. Não só teve, como agarrou com unhas e dentes. O jovem de 22 anos entrou no time e não saiu mais. Jogou 31 das 38 rodadas e formou uma das melhores duplas de zaga do campeonato ao lado de Carli, o xerifão argentino capitão e líder da equipe.

De porte físico avantajado, o defensor se mostrou eficiente na bola aérea e no mano a mano. Cometeu algumas falhas de, certa forma, naturais até pela idade, mas o saldo foi muito positivo. Tanto que despertou o interesse de clubes da Europa, e o Botafogo renovou seu contrato até o fim de 2019. Mas vai ser difícil segurá-lo.


Destaque no Cartola: Bruno Silva

Bruno Silva foi o maior pontuador do Botafogo no Cartola: 140,40 pontos (Foto: Vítor Silva / SSPress/Botafogo)

Apesar de não ser um meia ofensivo, foi bastante lembrado pelos cartoleiros este ano. Com seis gols, cinco assistências e 63 roubadas de bola, terminou com média de 4,26 pontos em 33 jogos disputados. Caiu de produção junto ao time no fim do campeonato. Preço final: C$ 12.69.

Gatito, Roger e Victor Luis foram outros do Botafogo que se destacaram no fantasy game.


Ah, se a gente tivesse esses pontos… Botafogo 3 x 4 São Paulo

Os gols de Botafogo 3 x 4 São Paulo pela 17ª rodada do Brasileirão

O botafoguense tem motivos de sobra para lamentar pontos perdidos ao longo do campeonato: Avaí em casa, derrota para o lanterna, viradas inacreditáveis no fim… Mas talvez a derrota que mais deixou feridas no torcedor e fez falta na caminhada para a Libertadores foi para o São Paulo.

O Alvinegro saiu atrás do placar, mas virou com dois de Marcos Vinícius e ampliou com Guilherme logo após Gatito defender um pênalti. A vitória parcial por 3 a 1 até os 38 do segundo tempo já permitia ao torcedor fazer contas pensando no topo da tabela. Mas o São Paulo fez três gols em oito minutos e tomou os pontos para si.

Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro

Dirigentes dos dois clubes estiveram no Rio de Janeiro e apresentaram lista de jogadores para os alvinegros, que não devem ficar com o volante para 2018

Bruno Silva em partida da Libertadores 2017 (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

O futuro de Bruno Silva começou a ser decidido na tarde desta terça-feira, no Rio de Janeiro, e o Cruzeiro saiu na frente do Internacional. A diretoria do Botafogo recebeu representantes dirigentes das duas equipes e ouviu as propostas, que incluiem jogadores. Por ora, a da Raposa foi mais bem avaliada pelos alvinegros.

Pelo lado do Cruzeiro, estiveram presentes na reunião Wagner Pires de Sá, presidente, e Itair Machado, vice de futebol. O Internacional foi representado por Jorge Macedo, diretor executivo. As propostas foram apresentadas para Carlos Eduardo Pereira, presidente do Botafogo, e Nelson Mufarrej, vice e que venceu as eleições no mês passado.

– Foi muito boa (a reunião). Agora falta nós acertarmos detalhes internos para ver se conseguimos conciliar nossos interesses. Foi muito boa, mas ainda faltam alguns detalhes. Isso é complicado. Essa engenharia financeira de transações… Se aceitam alguns jogadores nossos, valores. Isso são coisas internas. Depende do time (Botafogo). O jogador quer voltar, é mineiro, gosta de Minas. Nós somos parceiros em vários outros jogadores. Sempre tratamos com muita ética todos nossos negócios – disse o presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá.

O Inter prometeu fazer uma nova proposta ao Botafogo para poder contar com o volante na temporada 2018.

Bruno Silva foi um dos jogadores mais importantes do Botafogo na temporada, disputando 60 de 73 jogos, com nove gols marcados e oito assistências. Caiu nas graças da torcida alvinegra. Porém, a lua de mel acabou quando ele foi vaiado e fez gesto para o público de que iria embora do clube.

Fonte:GE/Por Felippe Costa, Marcelo Baltar e Thaynara Amaral, Rio de Janeiro

Mudanças no comando do futebol são descartadas até fim do ano, mas trocas podem ocorrer na era Mufarrej. Clube está pessimista quanto a atacante do Atlético-MG e planeja nova carga em Bergson

Antonio Lopes fica no Botafogo, mas futbol pode ter mudanças após posse de Nelson Mufarrej (Foto: Marcelo Baltar)

Ainda na ressaca por não ter conseguido a classificação para a Libertadores, a cúpula do Botafogo se reuniu nesta segunda-feira. Em pauta, o planejamento para 2018. No encontro, que durou toda a tarde, na sede de General Severiano, ficou decidido que, por ora, não haverá mudanças no comando do futebol. No mercado, a prioridade é a contratação de um camisa 9.

Apesar da pressão de torcedores e de algumas correntes internas, Antônio Lopes está mantido na gerência do futebol. Pelo menos até o final do ano, enquanto Caros Eduardo Pereira for presidente. Uma eventual troca no comando mais à frente não está descartada. Mas não agora. Mudanças, se houver, ocorrerão somente a partir de janeiro, após a posse Nelson Mufarrej.

He-Man distante; Bergson ganha força

Nome de Bergson voltou a ganhar força após negociação com Rafael Moura esfriar (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

A não classificação para a Libertadores também pode atrapalhar na busca por reforços. Além da questão financeira, o torneio seria um atrativo para atrair jogadores no mercado. A prioridade é um camisa 9 para a vaga de Roger, contratado pelo Inter.

Rafael Moura era o plano A, mas o centroavante do Atlético-MG está cada vez mais longe. Além do alto salário (cerca de R$ 250 mil), ele declarou após a vitória sobre o Grêmio que sua prioridade é renovar com o Galo.

Um outro nome voltou a ganhar força. Com Rafael Moura mais distante, o clube planeja nova investida em Bergson. Destaque do Paysandu e artilheiro da Série B com 16 gols, o centroavante está sem contrato desde a última sexta-feira. Sua primeira pedida, acima de R$ 100 mil por mês, assustou, mas o jogador voltou à pauta. Mas o Alvinegro enfrenta concorrência.

Luiz Fernando oferecido; Belluschi descartado

Luiz Fernando se salvou no rebaixamento do Atlético-GO (Foto: Estadão Conteúdo)

Outro nome em pauta para o ataque é de Luiz Fernando, de 21 anos, que foi oferecido. Ele marcou nove gols pelo rebaixado Atlético-GO no Campeonato Brasileiro, mas há dificuldade, pois o clube goiano já informou que não tem interesse em liberá-lo no momento.

Quem está fora dos planos é Fernando Belluschi. O meia argentino do San Lorenzo chegou a ser cogitado para assumir a camisa 10. No entanto, o clube considerou alto o investimento no jogador de 34 anos, além do risco de difícil adaptação.

Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro

Alvinegro peca por falhas defensivas, não consegue aproveitar um homem a mais nos 15 minutos finais, e 2 a 2 no Nilton Santos elimina as chances de classificação para a Libertadores de 2018

O empate com o Cruzeiro deixou o Botafogo fora da Libertadores (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)

O Botafogo está fora da Libertadores de 2018. Só dependia de uma vitória, mas ficou no 2 a 2 com o Cruzeiro neste domingo, no Nilton Santos, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O empate também poderia classificar o time, mas os gols da Chapecoense, no último minuto, e do Atlético-MG tiraram qualquer chance do Alvinegro, que só teve um alento: o brilho solitário da joia Ezequiel, de 19 anos, autor de um belo gol (confira os melhores momentos abaixo).

Melhores momentos de Botafogo 2 x 2 Cruzeiro pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017


NERVOSISMO

O Botafogo viveu dois bons momentos no jogo. O primeiro logo após o gol de Brenner, quando Dudu Cearense e Valencia tiveram ótimas chances de abrir 2 a 0. E o segundo quando Rafinha foi expulso, o Alvinegro ficou com 15 minutos com um homem a mais em campo. Em ambos não conseguiu aproveitar. Faltou contra-ataques no primeiro, e tranquilidade no segundo.

DESATENÇÃO

O Botafogo pagou caro por falhas defensivas que o Cruzeiro soube explorar para fazer seus dois gols. Dois jogadores foram no mesmo adversário, deixando Igor Rabello sozinho contra Arrascaeta e Thiago Neves no primeiro gol sofrido. E no segundo, Lindoso foi tentar proteger e acabou dando assistência para Arrascaeta.

BOLA AÉREA

Foi a arma mais perigosa do Botafogo contra o Cruzeiro: foi assim o gol de Brenner, após assistência de Valencia; e como Dudu Cearense duas vezes parou em grandes defesas de Rafael. Faltou explorar mais esse tipo de jogada depois que o adversário ficou com um a menos e se retrancou.

AGENDA

Os jogadores saírem de férias após o jogo e se reapresentarão no início de janeiro. A pré-temporada, que deve ser confirmada para o Hotel Fazenda China Park, em Domingos Martins (ES), está prevista para começar no dia 7.

Fonte: GE/Por Globoesporte.com, Rio de Janeiro